7 – Diabetes: A Nova Ciência

As recomendações dietéticas de hoje em dia para diabéticos, são ricas em carboidratos e são baseadas no velho medo de alimentos naturalmente gordurosos. Não existem estudos de qualidade que comprovem que uma dieta rica em carboidratos é benéfica.

Assim, quando os cientistas e peritos suecos recentemente analisaram milhares de estudos sobre o assunto, não encontraram qualquer evidência científica que sustente esta recomendação usada nos dias de hoje, que é a de ter uma dieta rica em carboidratos e grãos com pouca ou nenhuma gordura (o que é errado).

Os novos estudos que têm sido feitos atualmente, mostram que as novas recomendações (que são as de termos uma dieta rica em gorduras e baixa em carboidratos) produzem um  melhor efeito sobre os níveis de açúcar no sangue e  perda de peso, do que as recomendações antigas de se ter uma dieta de baixo teor de gordura e auto consumo de carboidratos.

Desde então, o Conselho Sueco de Saúde e Bem-Estar publicaram suas novas diretrizes para os profissionais de saúde. Eles tornaram-se receptivo a várias opções sobre dietas para diabéticos e agora recomendam vivamente uma dieta baixa em carboidratos como uma primeira escolha.

Além disso, já em 2008, o Conselho Sueco de Saúde e Bem-Estar examinou e aprovou que seja recomendado (uma dieta baixa em carboidratos e rica em gorduras saturadas ou LCHF) dentro do sistema de saúde. De acordo com a revisão da Direção Nacional de Saúde e Bem-Estar, diante da ciência e conhecimento comprovado, as recomendações dietéticas na Suécia passam a ser de uma dieta LCHF ou (Baixa em Carboidratos e Rica em Gorduras).

Em outras palavras, os Profissionais de Saúde Certificados, que dão essa recomendação podem se sentir totalmente confiantes e seguros.

Até mesmo a Associação Americana de Diabetes (ADA)  desde 2008, que aprova conselhos sobre uma dieta pobre em carboidratos para diabéticos.

Estudos Sobre Dietas Pobres em Carboidratos e Diabetes

  1. Dieta pobre em carboidratos em diabetes tipo 2: melhoria estável do peso corporal e controle glicêmico durante 44 meses de acompanhamento.
  2. Os efeitos a curto prazo do conselho de carboidratos pela restrição alimentar severa em diabetes tipo 2, um estudo randomizado controlado.
  3. Efeitos a longo prazo de uma dieta de rigorosa restrição de carboidratos nos níveis de HbA1c, IMC e diminuição de sulfoniluréias na diabetes tipo 2: um estudo de follow-up de 2 anos.
  4. O efeito de baixo teor de carboidratos, dieta cetogênica versus uma dieta de baixo índice glicêmico no controlo da glicemia na diabetes tipo 2 mellitus.
  5. Estudo comparativo dos efeitos de uma intervenção dietética de 1 ano de uma dieta pobre em carboidratos Versus uma dieta de baixa gordura para perda de peso e controle da glicemia no diabetes tipo 2.
  6. Efeitos de uma dieta de estilo mediterrânico sobre a necessidade de hipoglicemia antes do tratamento medicamentoso em pacientes com diagnóstico recente de diabetes tipo 2.

Veja também – 8 – DIABETES: UM EXEMPLO DE DUAS REFEIÇÕES

Post Author
Admin Spar
Hugo Klemar é o autor de um best-seller de saúde na Amazon.com, INTESTINO: O SEU SEGUNDO CÉREBRO, bem como a Coleção CULINÁRIA QUE EMAGRECE com 5 volumes e o e-book de saúde e fitness COMO NÃO EMAGRECER, que já venderam milhares de unidades por todo o mundo.